VOLTAR

PROGRAMA 10S

PROGRAMA 10S
RESUMO
A utilização de técnicas de estimulo à cultura da qualidade desenvolvidas no Japão provocou diversas mudanças nas organizações brasileiras. O Programa 5S foi uma das primeiras ferramentas utilizadas na melhoria da gestão. Para o significado ser bem entendido, e não perder o conceito dos “S” , foi colocada a palavra Senso no início de cada tradução para o português, ficando assim definidos: 1ºS Seiri (Senso de Utilização), 2ºS Seiton (Senso de Ordenação), 3ºS Seisoh (Senso de Limpeza), 4ºS Seiketsu (Senso de Saúde) e 5ºS Shitsuke (Senso de Autodisciplina). Posteriormente foram lançados outros 3(três) Sensos: 6ºS Shikari Yaro (Senso de Determinação e União), 7ºS Shido (Senso de Aprendizado e Treinamento) e 8ºS Setsuyaku (Senso de Economia e Combate aos Desperdícios). Em um artigo de revista, do qual se perdeu o original, apareceu a sugestão de se adotar um Senso de Princípios Morais e Éticos, que a TQM – Técnicas de Qualidade e Marketing Ltda.(www.tqm.com.br), passou a utilizar em seus trabalhos de consultoria como sendo o 9º S - Shisei Rinri. O engenheiro José Ailton Baptista da Silva, fundador e consultor sênior da empresa TQM, fez a proposição do 10ºS Sekinin Shakai (Senso de Responsabilidade Social), chegando assim ao Programa 10S.

PROGRAMA 10S
1. SEIRI - Senso de Utilização
2. SEITON - Senso de Ordenação
3. SEISOH - Senso de Limpeza
4. SEIKETSU - Senso de Saúde
5. SHITSUKE - Senso de Autodisciplina
6. SHIKARI YARO – Senso de Determinação e União
7. SHIDO – Senso de Treinamento
8. SETSUYAKU – Senso de Economia e Combate aos Desperdícios
9. SHISEI RINRI – Senso dos Princípios Morais e Éticos
10. SEKININ SHAKAI – Senso de Responsabilidade Social

O programa 10S é uma proposta que visa reeducar as pessoas, recuperar valores, buscar a melhoria nos ambientes, aumentar a produtividade, não descuidar da saúde e segurança, modernizar as organizações, e acima de tudo, buscar a conscientização das pessoas para práticas de cidadania. Um artigo resumindo o programa foi publicado na Revista Banas Qualidade Nº. 149, em outubro de 2004, edição com o subtítulo “Quem é Quem na Qualidade no Brasil”, e conseguiu muita repercussão no país, comprovada pelo grande número de e-mails recebidos pela TQM. A proposta foi apresentada pela primeira vez em um curso de educação continuada ministrado na Enersul, em Campo Grande, capital do estado do Mato Grosso do Sul, no centro-oeste brasileiro, que foi onde surgiu a idéia do Programa 10S.
Foi aprovado para apresentação no 12th World Congress of Total Quality Management, realizado em setembro de 2007 em Edimburgo, na Escócia.
Com resultados comprovados por organizações que adotaram as práticas, tem-se o fortalecimento do espírito de equipe dentro das mesmas, tão difundido para a busca de resultados, levando as pessoas envolvidas a ter iniciativas e participar mais do dia-a-dia da organização, implementando a melhoria contínua em seus processos. A proposta de implantação dos 10S é justamente conscientizar a todos de que é possível contribuir com ações diversas, para que se tenha uma sociedade mais digna e justa, onde o comprometimento das pessoas é fundamental para o sucesso não só profissional, mas também pessoal e humano. Para saber se o programa tem eficácia ou não é preciso realizar uma avaliação, acompanhando os critérios definidos para cada S. Na avaliação dos 10S, são verificados em torno de 50 itens, com pontuações que variam de 0 a 10, realizada por dois avaliadores, um da própria área que está sendo avaliada e outro externo àquele ambiente de trabalho, sendo que os dois devem ser treinados para executar a avaliação. A avaliação pode ser realizada a cada três ou seis meses ou uma vez por ano. O resultado de cada S é demonstrado através de um gráfico “Radar 10S”, que deve ser colocado no mural da área avaliada. O objetivo de colocar a avaliação no mural é para que todos saibam como se encontra a situação dos 10S naquele ambiente de trabalho. Uma forma transparente de fazer qualidade.

CONCEITOS DO PROGRAMA 10S

1º - Senso de Utilização (SEIRI)
O ponto inicial do 1º Senso é saber o que é essencial estar presente no ambiente de trabalho, eliminando tudo que não agrega valor, utilizando os recursos disponíveis de acordo com as necessidades e adequação, evitando excessos, desperdícios e má utilização. Saber utilizar é, antes de mais nada, saber arrumar, separando o que é bom daqueles materiais que não servem mais para sua utilização, lembrando sempre que, aquilo que não serve para você pode ser útil para outros.
Benefícios:
- maior senso de organização e economia, reaproveitando os recursos disponíveis (mesas, máquinas e equipamentos que não servem para você mas podem servir para outras pessoas);
- liberação de espaço para diversos fins;
- aumento da produtividade das pessoas envolvidas;
- menos riscos de acidentes no local de trabalho;
- evita compras desnecessárias;
- combate a burocracia.

2º - Senso de Ordenação (SEITON)
O 2º Senso significa determinar o local para se achar com facilidade algum documento , material ou equipamentos necessário. Ordenar é a conseqüência natural de arrumar aquilo que se utiliza, colocando etiquetas, rótulos, palavras-chaves, etc. Ter o que é necessário, na quantidade certa, na hora e lugar adequados. É preciso descobrir formas para que todos possam achar as coisas com facilidade, usá-las e guardá-las nos seus devidos lugares.
Benefícios:
- reduz o tempo de busca daquilo que se precisa usar;
- diminui a necessidade de controle de estoques;
- facilita a movimentação interna;
- evita compras desnecessárias e danos aos objetos estocados;
- aumenta a produtividade, racionaliza o trabalho e diminui o cansaço físico e mental;
- evacuação rápida em caso de perigo.

3º - Senso de Limpeza (SEISOH)
0 3º Senso significa deixar tudo limpo, com o cuidado de não varrer só por varrer, espanar só por espanar. A melhor interpretação para o senso de limpeza é: não basta varrer tirando o pó e a sujeira, é importante que cada um, após utilizar determinado instrumento de medição, veiculo, máquina ou ferramenta deixe-os limpos nas melhores condições de uso possível.
Exercer o Senso de Limpeza é ter carinho com as coisas que usamos: não forçar os equipamentos e não desperdiçar materiais, enfim, ter senso de limpeza é zelar pela conservação de tudo que está sob nossa responsabilidade. Importante também é incentivar os colegas a manter o ambiente limpo, arrumado e ordenado.
Benefícios:
- ambiente mais agradável e sadio;
- ajuda na prevenção de acidentes;
- melhoria e preservação dos equipamentos, proporcionando maior vida útil;
- diminuição do desperdício;
- prevenção da poluição;
- melhoria da imagem interna e externa da empresa.

4º - Senso de Saúde e Higiene (SEIKETSU)
Além de cuidar da saúde física e da segurança pessoal e coletiva, o 4º Senso significa verificar, por exemplo, o estado dos banheiros, sanitários, refeitórios, oficinas, áreas operacionais, etc. Se todos esses locais estiverem em perfeita limpeza pode-se dizer que o programa está sendo cumprido satisfatoriamente. Este é um senso que busca também a questão da higiene mental: é necessário a existência de um bom clima de trabalho, com conforto, segurança e com relações saudáveis entre todos os setores da organização para que o programa possa ser plenamente desenvolvido. Devemos ter plena consciência dos aspectos que afetam nossa saúde e agir sobre eles.
Benefícios:
- prevenção de acidentes;
- elevação dos níveis de satisfação e motivação pessoal;
- prevenção e controle do estresse;
- melhoria da qualidade de vida.
- economia em combate a doenças (enfoque preventivo).

5º - Senso de Autodisciplina (SHITSUKE)
O 5º Senso significa cumprir os procedimentos operacionais e padrões estabelecidos pela empresa. Este é o S mais complexo de todos, porque é o momento em que todos já devem executar as tarefas como hábito, sem achar que já está tudo funcionando perfeitamente ou que não há mais nada para evoluir. Ao contrario, a autodisciplina requer constante aperfeiçoamento : se está bom pode ficar ainda melhor. A criação de um ambiente de trabalho disciplinado é a medida mais importante para garantir a Qualidade.
Benefícios:
- conscientização da responsabilidade em todas as tarefas;
- cumprimento das regras e procedimentos estabelecidos;
- serviços executados dentro dos requisitos de qualidade;
- desenvolvimento pessoal e profissional;
- aumenta a possibilidade de resultados de acordo com o planejado;
- incrementa a qualidade geral dos serviços e das relações interpessoais.

6º - Senso de Determinação de União (SHIKARI YARO)
Prega a participação determinada dos gestores em parceria com a união de todos os empregados. O exemplo vem de cima. Motivação, liderança e comunicação são as chaves do Senso.
No ambiente da Qualidade, um ponto fundamental é a transparência na condução da gestão, para que se tenha um bom trabalho em equipe, buscando assim o comprometimento de todos, para alcançar os resultados almejados. Os gestores devem definir formas para que todos se engajem no processo, estimulando e motivando as pessoas para as práticas estabelecidas. Desenvolver a prática do trabalho em equipe em todas as esferas da organização é o verdadeiro sentido do 6º S.
Benefícios:
- aumento da confiança dos empregados perante a organização;
- maior compromisso dos empregados na busca de resultados;
- melhora nas relações interpessoais ;
- retêm talentos.

7º - Senso de Aprendizado e Treinamento (SHIDO)
Prega o treinamento do profissional e a educação do ser humano. Estas ações qualificam o profissional e engrandecem a pessoa, que passa a ter maior empregabilidade, essencial no cenário atual.
Nas práticas da administração moderna, o ser humano tem que ser considerado o maior valor, pois é através dele que se obtêm os resultados almejados. No atual cenário, não só o treinamento de tarefas repetitivas é importante, mas a organização tem que desenvolver as pessoas para que elas tenham a oportunidade de tornar-se empregáveis e competitivas, dando a elas qualificação profissional constante. Criar o ambiente do conhecimento e desenvolver talentos é uma das propostas do 7º S.
Benefícios:
- maior empregabilidade;
- desenvolvimento de talentos;
- aumento da produtividade e resultados.

8º - Senso de Economia e Combate aos Desperdícios (SETSUYAKU)
Modificações e melhorias que combatem os desperdícios, reduzindo os custos e aumentando a produtividade. Combater o desperdício no ambiente de trabalho é fundamental para ajudar nos resultados da empresa. Devem-se estimular os empregados para que criem alternativas de redução de perdas de materiais e serviços, conscientizando-os à realização do trabalho com qualidade e, estimular também a prática da reciclagem, contribuindo assim com a diminuição da degradação do meio ambiente.
Benefícios:
- economia com a redução dos desperdícios de materiais e serviços;
- redução de horas extras;
- reeducação das práticas de aquisição de materiais;
- preservação do meio ambiente.

9º - Senso dos Princípios Morais e Éticos (SHISEI RINRI)
Ser ético é, além de outros fatores, ser capaz de voltar esforços de gestão para objetivos mais nobres, como o de aumentar a produtividade, a eficiência e a qualidade de um produto ou serviço. A empresa deve definir padrões de conduta para seus empregados, criando compromisso dos mesmos com suas atitudes e comportamento. Cada empregado tem que saber avaliar o que pode ou não fazer no exercício da sua função, procurando sempre ser leal com os clientes e com a própria empresa.
Benefícios:
- empregados mais compromissados com os resultados da empresa, com atitudes éticas perante os clientes, acionistas, fornecedores e com as equipes de trabalho da qual fazem parte.

10º - Senso de Responsabilidade Social (SEKININ SHAKAI)
Compromisso que a organização e as pessoas que dela fazem parte devem ter para com a sociedade. Toda e qualquer ação que possa contribuir para a melhoria da qualidade de vida da sociedade.
O 10º Senso tem a finalidade de disseminar na organização a importância da prática da Responsabilidade Social, não só como obrigação da empresa em desenvolver ações sociais, mas incentivar e motivar seus próprios empregados para a realização de trabalhos voluntários para atender às carências da sociedade. As práticas de Responsabilidade Social vão além dos pagamentos de impostos, tributos e cumprimento da legislação trabalhista e ambiental.
Benefícios:
- melhora da imagem perante a sociedade e órgãos governamentais;
- maior produtividade dos empregados;
- transparência nas ações com todos stackholders;
- participação do crescimento sócio - econômico da população;
- preservação do meio ambiente.

PALAVRAS CHAVE: 10S; 5S; SENSO; RESPONSABILIDADE SOCIAL; PROGRAMA 10S; PROGRAMA 5S.



................................................................................................................................................................................